Eduardo Alves

Nasceu na periferia da cidade do Rio de Janeiro e desde os 14 anos atua em ações democráticas. Fez parte da Teologia da Libertação e atua com formação política desde os 18 anos, em partidos de esquerda, movimentos sociais e organizações da sociedade civil. Cursou Ciências Econômicas na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e Ciências Sociais na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi da direção do Observatório de Favelas, coordenador da ESPOCC – Escola Popular de Comunicação Crítica – e colaborador do IMJA-Instituto Maria e João Aleixo - desde a sua fundação. Nos dias atuais é colaborador e organizador do IPAD e identifica-se como intelectual orgânico da periferia.

Densidade, distância, divisão e o vetor da multiconvergência para o bem viver.

OLHARES     Por Eduardo Alves     Estourar bolhas e construir multiconvergência são dois dos grandes movimentos que atuam para unificar pensamentos, sentimentos e ações, principalmente no momento atual. Caminho que, no entanto, não pode ser talhado na burocracia…

Um grito de alerta: Coletivamente vamos superar os sentidos impostos e e conquistar o direito de viver

OPINIÃO     Por Eduardo Alves     Segundo informações oficiais da ONU, do Estado no Brasil, a população mundial é 3.700 vezes maior que a brasileira. Ou seja, a quantidade de pessoas que existem no Brasil exigiria mais 3.700…

Apoiamos os abalos sísmicos na política pela verdade e a vida

A política no Brasil e para o mundo viveu um abalo sísmico nada natural a partir do dia 08 de março. Primeiro o ministro do Supremo Tribunal Federal anulou todos os processos sobre o ex-presidente Lula. No dia 10 a…

Veias abertas, mas não necrosadas: desafios que clamam no tempo atual

“É a América Latina, a região das veias abertas. Do descobrimento aos nossos dias, tudo sempre se transformou em capital europeu ou, mais tarde, norte-americano, e como tal se acumulou e se acumula nos distantes centros do poder. Tudo: a…

Renda Básica Incondicional e Universal: 03 passos para superar desigualdades

Com a aprovação e execução da RENDA BÁSICA INCONDICIONAL E UNIVERSAL será possível, coletivamente, dar 3 passos para superar as desigualdades. Serão marcas na ôntica humana, na condição de viver e na política que criarão bases e consistências para avançar…

Sobre o tempo: quem faz o tempo ser?

Para esclarecer possíveis confusões, esse texto não pretende tratar, versar ou desenhar sobre as estações do ano. Puxando mais a tinta, poderíamos dizer que as diferenças naturais que vêm com o nome de estações foram batizadas por seres humanos. O…

Narciso e o lago podre do capitalismo

O capitalismo conseguiu a façanha, nada natural, de fazer com que Narciso impregnasse vida, corpo e alma das pessoas. O que ou quem era e é Narciso apresentado pela mitologia precisa ser graciosamente recuperado. E, nesse caso, não importa muito…

Carlos Marighella: Presente!

CRÔNICA     Poeta. Eis aquilo que não aparece diretamente nas descrições. Mas o guerrilheiro, o que surge fácil em qualquer pesquisa, era poeta. Primeiro, antes de tudo em sua formação socio histórica, foi construído o poeta e amante da…

É só ligar aí, Che! Liga aí o computador de mão, de mesa, o que puder e quiser

Hoje são 09 de outubro. Ao ligar, aparece logo a informação de que mais de um milhão de pessoas humanas estão mortas. As cifras? A tela é entristecida pelo número de 1.062.360 óbitos pela política desastrosa que impera no mundo…

Eleições e para além delas: desafios das superações nos tempos atuais

No dia 15 de novembro deste ano de pandemia, as pessoas no Brasil conviverão com mais de um milhão de candidatas e candidatos para o parlamento e para o executivo municipal. Serão mais de 100 mil vagas disputadas em todo…

1 2 3